WERELDREIZIGERS.NL
Início » Europa » Nederland » Vivendo em um barco | Emocionante desenlace, soquetes de trabalho e oliebollen

Vivendo em um barco | Emocionante desenlace, soquetes de trabalho e oliebollen

Semana 5: Como as tomadas de trabalho (e os cabos de carregamento) tornam tudo um pouco mais fácil e uma gargalhada torna o seu dia perfeito.

"Bem, então deve funcionar agora", diz meu ex. Ele ajuda a instalar as tomadas elétricas em nosso barco. Eu mesmo não entendo muito de eletricidade. Felizmente, tenho ele como ajuda e também ganho conhecimento dessa forma. Acontece que posso ajudar os outros com isso. Meu ex, que prefiro chamar de 'amigo', com nosso relacionamento de dez anos, incluindo oito anos de casamento no relógio, caminha até a cabine da frente e conecta o plugue na tomada. A tela do telefone dele não acende. 'Huh? Como isso é possível?!' ele se pergunta em voz alta. 

'Hum, não faço ideia... Um nó no cabo talvez?' Eu sugiro. "Uh o quê?" Silêncio por um momento. Então ele começa a rir. 'Não é louco!'
"Sim, eu sei muito."

Leia também: Vivendo em um barco | Este é Shem de Labric
Leia também: Vivendo em um barco | Visita indesejada, noites mal dormidas e ainda aquela liberdade

Experimente um novo lugar

Observando um pássaro voando, penso no longo passeio de bicicleta esta tarde. Estamos muito mais longe do que o habitual de barco quando tenho que trabalhar. Puramente para experimentar se isso também é factível. E sim: em meia hora é perfeitamente possível pedalar. Também um bom cais. Um pouco mais livre novamente.

Dê um nó no seu cabo

Reduzo a marcha e paro em um semáforo que fica laranja. 

'Eu já sei!!' De repente, ouço ao meu lado. O suspiro teatral de meu cliente, um homem de cinquenta anos com deficiência intelectual, mostra que é sério. 

"O que você já sabe?" Eu pergunto e piso no freio do ônibus que estamos dirigindo com um pouco de força. Ele segura o fio do telefone no ar demonstrativamente. Penso nas vezes em que encontramos o telefone dele não carregado novamente. Inexplicável, parecia. O oposto era verdade. Muitas vezes acontece que o fio está no telefone, mas não na tomada. E bem, então você pode esperar até pesar uma onça. 

'Sim, claro que meu telefone está sempre vazio!' ele grita um pouco irritado. 

'Sério?' E então? Eu pergunto, olhando no espelho retrovisor para ter certeza de que não causei um acidente. 

'Olhar!' Ele aponta para o nó no cordão. Seu olhar é sério.

"Diga-me que não é verdade!" Eu grito assustado. Não há carros fumando atrás de mim e o ônibus que estamos dirigindo não parece chacoalhar mais do que o normal.

— Sim, oliebol! ele grita rindo. O alívio pode ser lido em seu rosto. 

'Menino, eu não vi isso!' Eu chamo. "É por isso que sempre temos um telefone vazio?"

"Yaaa!" Ele grita. Seu sorriso cresce mais. Seus olhos brilham. Não consigo segurar minha risada. Agarro o cabo para desatar rapidamente o nó e ligo uma ponta no telefone dele, a outra no isqueiro. A tela acende. Uma gargalhada é ouvida do banco do passageiro.

"Veja, saco de batatas fritas!" ri o fã de Bassie & Adriaan e bate palmas.

'Menino o menino! Frikandel! Eu sigo.

'Uw pintinho!'

"Ei, uh..." eu digo em voz baixa. Ele me olha teatralmente assustado e tenta
adivinhe se estou falando sério ou talvez esteja apenas brincando com ele. Depois de um momento de silêncio continuo: 'Tambores, drommels, drommels!' Aquele rugido novamente.

Faltou uma conexão

O amigo conhecedor de energia olha pela cabine por cima de seus óculos de leitura. Ele claramente tem um palpite. Em um desenho animado, uma luz aparecia acima de sua cabeça com uma espécie de som de pling.

"Espere um minuto", diz ele. 'Já posso ver...' O que ele vê ainda é um mistério para mim. Ele vasculha a 'caixa do medidor' e depois volta para a cabine. Ele mostra com orgulho a tela brilhante de seu telefone e diz: "Olha, agora funciona". 

"O que estava acontecendo então?"

'Perdi uma conexão', diz ele, seguido por uma série de termos técnicos incompreensíveis para mim. 

"Sim", eu suspiro. 'Donut de frutas!'

Leia também: Vivendo em um barco | Você faria isso?!

Imagem do avatar

Shem de Labric

Meu nome é Sam e tenho 33 anos. Três meses atrás eu fiz a escolha de desistir da minha casa e viver no meu barco. Junto com amigo e cachorro, em cerca de 12 metros quadrados. Vivemos em uma região da Holanda e navegamos de um lugar para outro, continuamos de férias e passamos o inverno em um local permanente em uma marina.

Adoro escrever e gosto de fazer isso a bordo. Principalmente agora que tenho mais espaço na cabeça porque tenho menos preocupações financeiras, consegui uma vida mais relaxada na água (claro com altos e baixos porque muitas coisas são novas) e também tenho que trabalhar menos. Meu maior sonho é ganhar a vida escrevendo e não mais ficar preso ao local, para que eu possa ir onde quiser com meu barco, possivelmente combinado com um trailer.

Viu um erro? Perguntar? Observação? Deixe-nos saber nos comentários!

Escrito por:

Imagem do avatar

Shem de Labric

PROCURADO

LISTA DE VERIFICAÇÃO DE VIAGEM

✔️ Este seguro de viagem também abrange áreas laranja.
✔️ Compare e reserve o passagens aéreas mais baratas.
✔️ Economize e reserve o melhor Atividades.
✔️ Vários hotéis? Então reserve com 20% de desconto Genius.
✔️ Salve e reserve seu aeroporto vaga de estacionamento.
✔️ Roadtrip? Compare e reserve um desconto carro alugado.
✔️ Preparar-se para uma viagem? Pontue uma prática guia de viagem.
✔️ Precisa de uma mochila ou mala? Ofertas aqui.
✔️ presente? Estou a dar 500 vezes 10 euros!

Traduzir »
Link de cópia